Integra Notícias - Sua fonte de notícias de Uberlândia e Região

Notícia

HCU oferece coleta de vestígios em atendimentos para vítimas de violência sexual

Integra Notícias

Publicidade

Nome do anunciante aqui!

OUVIR NOTÍCIA

Na próxima quinta-feira, 15 de agosto, o Hospital de Clínicas de Uberlândia da Universidade Federal de Uberlândia (HCU-UFU) começa a oferecer a coleta de vestígios durante os atendimentos às vítimas de violência sexual. O serviço, que é uma possibilidade nacional desde 2013, será parte do protocolo obrigatório a partir da data, graças a um acordo entre o Departamento de Ginecologia e o Núcleo de Atenção Integral a Vítimas de Agressão Sexual (Nuavidas). O profissional de saúde que atender a uma vítima, em um prazo de até 10 dias após a ocorrência da violência, deverá oferecer a possibilidade do uso do material.

A realização da coleta logo no atendimento médico tem por intuito agilizar o processo de incriminação do agressor. “Muitas vezes os crimes passam impunes porque não existem as provas, que vão desde o relato da pessoa até a descrição e avaliação das lesões provocadas na hora do crime”, conta Renata Rodrigues Catani, que é coordenadora de Atenção à Saúde do Nuavidas. Além disso, a médica explica que, com a coleta, a vítima não precisará se expor ainda mais e passar por outro exame, que seria o corpo de delito. “Ela poderá vir até o serviço de saúde e fazer a avaliação sem sair do hospital”, esclarece.

A coordenadora-geral do Nuavidas, Helena Borges Martins da Silva Paro, afirma que o ideal é que uma pessoa vítima de violência sexual vá primeiro ao pronto-socorro: “O melhor lugar para ter um primeiro atendimento é dentro de um serviço de saúde, onde é mais acolhedor. Nós orientamos à vítima que não existe a obrigação de se fazer um boletim de ocorrência nem a coleta, porém é importante que ela tome estas medidas. Se a vítima consentir, nós explicamos do que se trata e fazemos o exame físico do corpo todo e a coleta do material.”

O material biológico é colhido por meio de um kit fornecido pela Polícia Civil, direto de Belo Horizonte. Posteriormente, é armazenado no pronto-socorro e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para que possa ser dado prosseguimento ao processo de investigação do crime. “É um link entre Saúde e Segurança Pública”, ressalta Catani.

Para ela, a implementação desse serviço trará melhorias no atendimento das vítimas. “Acho que a principal vantagem é a de não revitimizar a pessoa. No serviço de saúde, quando existe o consentimento, já é feito o exame físico. Então, a coleta de vestígios não aumenta o tempo do exame e facilita para a vítima, que não precisa ir em outro serviço”, ressalta. Já a coordenadora Paro conta que um fator importante é que a coleta é feita mais rapidamente e em um tempo mais adequado para que não ocorra a perda de provas: “Normalmente a pessoa vai primeiro no serviço de saúde e depois faz o corpo de delito. Às vezes, pode existir um tempo entre ela sair do hospital e fazer o exame. Vamos ganhar esse tempo, mas eu acho que a grande vantagem é evitar que a pessoa tenha necessidade de fazer o exame novamente.”

Entre os meses de maio e junho, profissionais do Hospital de Clínicas participaram de um curso de capacitação para a realização da coleta de vestígios, com a ajuda de uma médica perita do IML. Os kits já estão no pronto-socorro e, a partir da data prevista, poderão ser utilizados durante os atendimentos.

Fonte

Redação
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Publicidade

Nome do anunciante aqui!

Veja também

Prevenção ao uso de drogas por gestantes recebe reforço financeiro
23Ago

Prevenção ao uso de drogas por gestantes recebe reforço financeiro

Mais de R$6 milhões serão usados na capacitação de profissionais

Ibama vai contratar brigadas para prevenir e combater incêndios
23Ago

Ibama vai contratar brigadas para prevenir e combater incêndios

A portaria autorizando a medida está publicada no Diário Oficial

Lava Jato investiga crimes que causaram prejuízos de R$ 6 bilhões
23Ago

Lava Jato investiga crimes que causaram prejuízos de R$ 6 bilhões

A 64ª fase da operação foi deflagrada hoje pela Polícia Federal

Conselho da ONU se divide em relação a teste de míssil dos EUA
23Ago

Conselho da ONU se divide em relação a teste de míssil dos EUA

Os Estados Unidos (EUA) e a Rússia trocaram acusações

MAIS NOTÍCIAS

Publicidade

Parceiro
Nome do anunciante
Parceiro
Nome do anunciante
Parceiro
Nome do anunciante
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )